terça-feira, 18 de março de 2008

Sorteio - Kit Floral - Quais as melhores lembranças que vc tem do seu tempo de infância?


Existe coisa melhor na vida de um viciado em papel do que ganhar papel de presente?

E quando esses papéis são coordenados?

Sabe, assim, do tipo que só de olhar, a cabeça já começa a pensar nas inúmeras possibilidades de projetos que poderão ser realizados com eles?

Haha!

Pois esta é uma das surpresas que preparei pra vocês. Me perdoem as fotos, mas não resisti. Resolvi contar logo, Ihiiiii!
Um kit floral com 3 folhas no tamanho 30,5 cm X 30,5 cm, ideal para confeccionar a caixa explosão. Gramatura 180g... Um lushoooooo!
Para concorrer ao kit Floral responda:

Quais as melhores lembranças que vc tem do seu tempo de infância?

Pode viajar a vontade, relembrar coisas inesquecíveis e contar tudo o que o coração pedir pra ser contado aqui.

Este espaço é nossoooooo!

Um beijo no coração de vocês.

Su.

27 comentários:

Andréa disse...

Vou fazer todos os comentários... Tô louca pra ganhar esses papéis...
A melhor lembrança que eu tenho da minha infância é o pé de goiaba que tinha no quintal da minha casa. Meu pai plantou pra eu subir nele e eu adorava passar o dia lá em cima. Se brigava com minha irmã era pra lá que eu fugia. Se a brincadeira era esconde-esconde, era lá que eu e escondia. Se eu tinha vontade de fazer um lanche, as goiabas eram deliciosas. O meu pé de goiaba era quase o meu melhor amigo.

Gabriela Passos disse...

Sepre fui uma colecionadora de papeis, Papel de Carta, Folha de Fichario, ai tenho 2 pastas cheias delas... E os papeis de presente então, eu nao rasgava e jogava tudo embaixo da cama, sempre abri com a maior calma do mundo para nao estragar cada pedacinho onde havia durex, e depois dobrava bonitinho e guardava, se minha mae bobiava, eu trazia papel de presente de ate outras festas que eu ia.. era divertido, na Pascoa eu guardava a embalagem do ovo de Pascoa, achaba bonito aquele papel laminado, criei tantas obras de arte com elas... mas bem, não sei porque nõ as tenho mais, uma pena, mesmo assim, sou uma reutilizadora de papel asidua.. hahaha, não jogo papel fora nunca! haha.. Acho que essas são bos memorias da minha infancia, mas as melhores? são aquela que sentimos falta, de sair com a minha mae pra ir na feira, ajudar a escolher as frutas, ou fingi que tava ajudando só pra oubar uma frutinha, e no fia das compras, comer Pastel, nhame nhame, tem coisa melhor de sse fazer na feira? Quando chegavamos em casa, eu escondia 3 pacotes de salgadinho, "aqueles salgadinhos de feira, bem isopor" hehe, e acordava meu irmaos ainda muuito pequenos, 3 e 4 anos... ai eles ficavam doidos pela casa procurando os salgadihos... e eu era a 1ª a encontrar, afinal... fui eu mesmo que escondi! ^_^
Bjs

mara disse...

oi Su

Minha lembraça da infancia firam com meus amigos do Rio de Janeiro, foram meus melhores anos, acho que eu era felicissima é nao sabia. Tenho Saudades. Lindos os papeis estou aqui babando.
Um grande abraço. Continuo amando seus trabalhos.

mara disse...

Oi Susana

Minhas melhores lembranças de infancia foram as que passe com meus amigos no Rio de Janeiro, acho que tivemos infancia realmente, que hoje a gente nao ve pior ai. Sinto muitas saudades. Seus trabalhos continuam maravilhosos um abraço mara.

Marcinha disse...

Amei as histórias acima, e juro que me emocionei com a Gabriela Passos.... Assim como ela, eu sempre guardei papéis, e na realidade guardo até hj. A feira, meu Deus, que delícia mesmo eim. Mas na minha infância o que eu mais gostava além de brincar na rua, e uma lembrança que eu guardo muito, é quando eu ia "trabalhar" com meu pai. Na época ele tinha um ferro-velho, e lá tinha tantas coisas, tantas histórias para descobrir. Objetos que tinham vida. Adorava ir com ele, pq sempre no final do dia, eu podia ir no bar da frente escolher um doce e um refrigetante. Nossa, que saudade deu agora!!!!

Bjos

Olívia disse...

Uma lembrança que não posso deixar de falar, é a que joguei um torrão de terravermelha dentro de um ônibus que passava na hora na minha rua... na época tinha uns 5 anos,e meu pai estava tirando terra de um barranco do fundo de minha casa, a terra que era tirada era jogada em um caminhão... uma dia subi no caminha e comecei a jogar torroes na rua, foi quando passou o ônibus e o torrão caiu lá dentro!rsrs... Sorte que não acertou em ninguem... mas antes mesmo de meu pai xegar em casa ele jah estava sabendo do acontecido! Por ser muito conhecido no meu bairro, alguem contou a ele...rsrs
Essa lembrança é muitoo boa, me faz rir todas as vezes!rrss
Beijos

Mitiko disse...

Lá em casa tinha um quintal enorme... e eu e minha irmã brincávamos de casinha, pegávamos os lençois da minha mãe para servir de telhado, fazíamos bancos de tijolos, mesa com pedaço de madeira quadrada e latas de tintas... varríamos o tanto o chão que a terra batida parecia que tinha recebido até cera... e as comidinhas? Fazíamos comidinha de verdade, com fogão feito de tijolo e um tampo de ferro... (olha que perigo). Cozinhávamos muitas folhas das árvores do quintal e arroz que minha mãe dava para nós... Tínhamos filhas, nossas bonecas, cachorros... éramos felizes! Pena que minhas filhas hoje não têm espaço para isso!!!!

Keithy & Heidy disse...

Minhas melhores lembranças da minha infância estão relacionadas com minha avó. A avó materna era uma artista de mão cheia, costurava, bordava, tricotava, pintava, esculpia...eu adorava brincar nos retalhos de tecido que ela guardava no quartinho onde ela costurava. Entrava dentro da caixa de retalhos e fazia um tremendo "Auê". Quando ela tinha tempo, fazia lindas roupinhas para minha boneca!

Outra lembrança é que ela montava um presépio de natal lindo que ocupava uma mesa de 1 metro e meio de comprimento, tinha um apoio na parede para que ela moldasse as montanhas, reproduzindo um cenário da serra da mantiqueira, onde ela cresceu. Nessa montanha tinha casinhas, boizinhos e vaquinhas, arvóres... o lago era um espelho com cisneis e patinhos, tinha até uma ponte. A gruta que ficava a sagrada família era perfeita...Muitos detalhes dignos de uma artista de mãos cheias, que encantaram a minha infância e que eu assistia com a maior admiração e orgulho!

Beijos

Keithy

elza novaes disse...

Oi Susana, as melhores lembranças da minha infância eram as brincadeiras de casinha no quintal de casa. Tudo era improvisado, mas a gente realmente vivia um faz de conta. Também recordo com muito carinho o aconchego do colo da minha mãe - como era gostoso. Bjos.

Sue Arteira disse...

Oi Su,

Tenho uma linda lembrança da minha infância, que ocorria todos os anos, nessa mesma época que estamos vivendo agora.
Meu pai, sempre nos sábados que precediam o domingo de páscoa, saia comigo e meus dois irmãos em busca de "flores de quaresma", aquelas amarelinhas que florescem nesta época do ano.
Subíamos e descíamos morros, subíamos e desciamos de árvores e voltávamos cheio das flores que serviriam de "ninho" para os nossos ovos de páscoa. Rsrs éramos as únicas crianças no bairro que tinham uma cestinha de páscoa tão cheirosa. As cestinhas eram minha mãe quem fazia, tudo com o maior carinho.
Isso mostra que as lembranças felizes são sempre coisas simples, mas cheias de demomstrações de amor e carinho.

bjs
Sue

Andressa disse...

Olá gente
vi isso aqui no teu blogger Su
e resolvi comentar tbm..
eu tenho tantas lembranças maravilhosas de qdo era criança..
uma delas eram os passeios que eu e meus amigos faziamos pelo sitio da minha vó, as banhos que a gente tomava nos riozinhos, os bois que a gente saia correndo atras
kkkkkkk
ateh hj dou risada
tenho saudades de tanta coisa, tudo tao especial pra mim..
eu acredito que quando a gente é criança, a gente só da risdada quando esta feliz de verdade, pq vc ha de concordar comigo, que as vezes a gente ri por obrigação, tenho saudadees de qdo eu ria a vontade, mais só qdo tinha vontade mesmo, ah lembrei de outra coisa:
de um monte de tombo que eu caia, no meio dos matos la no sitio,
de qdo eu ajudava eles a fazerem bonecas, pra quem nao sabe o que é, é feito com o fumo, que depois é vendido, quando eu ia na estrebaria ajudar a tirar o leite das vacas...
coisas que se eu pudesse ainda faria
mais com trabalho e estudos, fika dificil neh
bjuss pra todasss
e obrigada por me fazer relembrar das minhas artes de qdo criança!!!

Andressa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
BUBUCKE disse...

As melhores lembrancas da minha infancia estao relacionadas com os almocos de domingos na cas da minha avo materna. Todos nos crianças sentados numa mesa debaixo da parreira de uva conversando e brincando com a comida. Os adultos na copa tb almocando e conversando. Doces caseiros de sobremesa. Correr para pegar a leiteira e buscar o leite na carrocinha. Brincar de esconder debaixo do Chuchuzeiro. Espera o congado passar para segui-lo pelas ruas, cantando e dancando. Ah, e as festas juninas na casa de uma vizinha, iam todos da rua e formava uma grande confraternizaçao. Sao coisas que nao acontecem mais e fazem uma falta enorme.

Jules disse...

minha melhor lembrança de infância são os baldinhos de areia que usava para brincar com minha vó... cheiro de terra e flores inesquecível!

Nanna disse...

Uma das melhores lembranças que tenho da minha infância é a sorte que tinhamos (eu, minhas irmãs e primos (as)) de achar dinheiro na rua, não sei se pelo fato de ficarmos mais perto do chão (por conta da idade) ficava mais fácil de ver,srsrs. São tantas lembranças mais fui lembrar primeiro dessa, daí não resisti e escrevi. Será que era só a gente que achava tanto dinheiro assim??

Taty disse...

Bom... tenho 20 anos, mas ainda considero como se eu estivesse na infância!!! e aliás.... eu espero que essa infância ainda dure por muito e muito tempo!!!
Mas pensando em coisas que eu fazia antigamente e não faço mais... acho que uma das minhas melhores lembranças era quando eu brincava com minhas bonecas!!! Sempre brincava sozinha porque não tem ninguém da minha idade na minha rua e não tenho irmãos... mas mesmo assim eu me divertia.... e muito!!!
Fora as tardes de sábado que eu ficava no clube sem preocupação nenhuma!!!! =)

Jéssica Karina disse...

tem mtas otimas, como meu pai tentando me ensinar a andar de bike, ou as ferias na praia, mas a melhor de todas eh mesmo a lembranca das tardes que eu passava com meus primos na casa da minha avo. nos eramos bem pequenos, entao nao tinhamos nenhuma preocupacao como as de hoje, so brincavamos e eramos felizes. nao havia trabalhos, provas, nao pensavamos em arrumar emprego... rsrsrsrs. hoje cada um esta em uma cidade diferente estudando. meu pai, como não teve filhos, so filhas, educou eu e minha irmã como se fossemos molequinhos, levando a gente pra empinar pipa e subir nas arvores. eu ainda lembro, todos juntos no fim da tarde, empoleirados no pomar comendo frutas. ou entao, eu tntando dormir, toda ardida por causa das queimaduras de sol na praia, depois de nadar o dia todo, correr e engolir um monte de água salgada porque sempre fui uma negaçao em natacao!!! era mto bom.... nao que hoje em dia eu nao tenha momentos lindos tb, mas desses da saudade :D

roseli dias disse...

Nossa são tantas !!!
Mas a liberdade de brincar na rua com as amiguinhas,subir nas árvores dos vizinhos para roubar frutas,as brincadeiras que hoje as meninas acham caretas,nossa era muito bom!
Sinto pena das crianças atuais que só sabem brincar com jogos eletrônicos,não sabem uma cantiga de roda ,pular amarelinha,etc...
se continuar a lembrar vou escrever até amanhã.bjssssssssssss

Thais disse...

As melhores lembranças que eu tenho são da família toda reunida, sempre alguém briga... mas no final tudo dá certo, meus primos menores correndo pela casa, se atirando na piscina, todo mundo fofocando xD e depois o almoço com um monte de comida e a famosa salada de batata da vó...

Beijos

Ronize Aline disse...

Nossa, são muitas!
Mas escolhi uma especial justamente porque veio junto com a pior lembrança da época. Nâo havia coisa melhor do que pular no colo do meu pai quando ele chegava em casa, uma sensação de que nada poderia me acontecer enquanto estivesse ali naquele abraço. Um dia ele chegou e disse que eu estava muito crescida e muito pesada e que ele não daria mais conta de me levantar. Foi como seu eu tivesse sido jogada de volta ao mundo sem rede de proteção. Sempre pude contar com o seu abraço carinhoso, mas já não era mais a mesma coisa do que ser suspensa no ar e carregada pela casa. Hoje, quando ele já não está mais conosco, essa é a lembrança mais forte que guardo dele.
Beijocas

Cristina Binotto Martinazzo disse...

São várias as lembranças que tenho, mas uma em especial é que eu era terrível!Mais gurizinho que menina e o que mais gostava de fazer era subir em árvore. Numa ocasião eu estava brincando na casa da minha visinha, a Laura, e subi num abacateiro bem alto, resbalei e fiquei pendurada pela roupa!
Quando trouxeram meu pai pra me tirar de lá, ele queria que eu prometesse que nunca mais subiria em árvores, senão me deixaria lá pra me virar sozinha,(acho que foi pelas vezes em que quebrei e destronquei o braço).Então no desespero, manti pela primeira vez pra sair de lá!
Acho que não podia ser diferente!
Eu nasci mesmo pra ser mãe de menino, jogar bulita, bola...
Foi gostoso lembrar!É claro que voltei a subir em árvores!
Beijos!

lilinha_gib disse...

Ahhh! são tantas...poxa, me lembro muito de eu e meus irmãos subindo no telhado da casa, escalando nos pergolados, do pé de siriguela no meu quintal, da piscina de plástico, dos meus muitos cachorros filas brasileiros todos filhos da cadela- mor: Laica (ela tinha uns oito filhotes de uma vez...), sinto muitas saudades deles...das férias na lagoa com meus primos, de brincar de polícia e ladrão, de bandeirinha, das histórias de terror embaixo de um cajueiro...

Doce tempo que não volta mais...

Carina disse...

Puxa, lembranças são muitas.... saudades de ser criança, de brincar na rua, jogar bolinha de gude, pular corda e elástico, brincar de casinha e de escolinha, de fazer bailinho na garagem, gastar a mesada toda com balas e guloseimas, de fazer xixi na calça de tanto dar risada, de ficar na rua batendo papo até tarde da noite sem se preocupar com a hora nem trancar o portão....
puxa.... como era bom! Sinto saudade até dos vizinhos reclamando do barulho que fazíamos na rua! Hoje em dia, mal sabemos se o vizinho tem crianças, e isso é mto triste....

Ivani disse...

Olá!
Ao ler as lembranças postadas me recordei das minhas...
As festas juninas me marcaram muito. Todos do bairro participavam. As senhoras preparavam canjica, doce de batata e abóbora, amendoim, pipoca, quentão. Sabor caseiro, fartura e união. A quadrilha era só alegria, não havia ensaio, mas tudo dava certo, ainda posso ouvir a música e as risadas. Se fecho os olhos posso ver claramente o brilho da fogueira e ouvir o cripitar das chamas...

Mirella Burity disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lucy disse...

A melhor lembrança do tempo de infância era chegar da escola com minha irmã e primos e almoçar na casa da minha avó... Apesar dela não cozinhar muito bem, ser alimentada por ela e passar a tarde sendo paparicada era uma delícia ^_^ Isso sem contar nas bagunças que a gente fazia por lá =P

sa ara disse...

minha mãe trabalhava e usava o horário de almoço dela pra pegar eu e meus irmãos na escola e levar na casa da minha vó. a gente ficava lá a tarde toda.

lembro com carinho do almoço, de ver desenho na tv, brincar com meu irmão mais novo e da melhor sensação de todas: quando minha mãe voltava pra nos buscar. quase consigo sentir a ansiedade quando ia dando a hora, a felicidade quando ela chegava e eu e mais 2 irmãos disputando o abraço.
o cheiro dela é tão bom que, quando ela saía com meu pai, eu e meu irmão dormíamos com um travesseiro dela pra matar a saudade.