quinta-feira, 18 de março de 2010

Projeto de 2007 - Repaginado em 2010 - Movimento proporcionado pelos alunos do curso de Origami do INES


Queridos,
Esta foi sem dúvidas uma semana muito produtiva. Por aqui, em meio a tantas atividades desenvolvidas normalmente durante a semana, houve espaço na agenda para atender ao convite do Ines (Instituto Nacional de Educação de Surdos) e iniciar um trabalho que acontecerá ao longo de todo o ano de 2010. Um projeto que pretende atender os alunos da Instituição.

O primeiro contato com os alunos foi realizado na Segunda-Feira.

Conseguimos dobrar, colar, montar e fazer um lindo SOL. Não lancei mão da utilização de diagramas e isto me rendeu observações muito preciosas que me servirão de base para estabelecer todo o desenvolvimento deste trabalho. Pra mim representa um desafio, uma elaboração importante que sempre tive interesse e vontade em desenvolver.

Quem sabe futuramente não vem um livro por aí?

Bem, como trabalho é entrega, e entrega sempre nos traz muitos valores agregados, no meio da aula tive um insight e um desejo.

Eu precisava traduzir sentimentos e emoções vivenciados durante a aula, através daquele Sol Antigo. Era necessário reeditar, reformular e repaginar o projeto de 2007.

Nos elementos de 2007 eu empregava crochê. Na versão de hoje apenas a linha. O crochê anda em alta em outros projetos por aqui, mas no sol de agora, não cabe o crochê. Precisa ser claro, objetivo como a linguagem que experimentei no INES.

Permanecem a fita e o laço no envelope de Tomoko. Talvez ela nem curta ver as peças de criação dela serem modificadas em funcionalidade e elementos. Taí uma coisa que gostaria de saber. Mas o que fazer se a fita, o laço, o nó (para mim) tão especiais e que tem representação no campo do (meu) simbólico, não vierem me visitar de vez em quando em um ou outro projeto?

Não cabe relevo no projeto de agora. O tato está entregue por hora a superfícieis lisas. Estamos na fase de observação, do fazer carinho no papel e do acreditar ser possível. Mas aguardem que irei instigá-los aos relevos (secos, brilhantes, ásperos, macios e esgarçados), é uma questão de tempo!

E como entraram missangas! De diferentes padronizações, tamanhos e formas. Meus alunos aqui representados? Sim, eles a mola mestre de todo este movimento: Únicos, singulares em sua história e vida!

Por fim, o Sol, que dobramos, muito parecido com este e que mereceu uma edição especial no Mãos, está assim: Clean, leve e levando uma mensagem sutil a quem o contemplar.

Não contei aqui o que representava o projeto de 2007. Vou deixar o suspense no ar.
Uma hora dessas com calma, eu conto.

Um grande beijo!
Brilhos de energia!
Su


2 comentários:

Regina Schultz disse...

Emocionante!!!!!
Bjs

Danikinha disse...

Su!Que trabalho legal esse com os deficientes de audição.Se vc lançar o livro vou querer comprar com certeza!rs
Ficou lindo essa mandala de sol!Adorei!
bjus,
Danikinha